14 de outubro, 2015

Festival do Rio

Cultura Diário

Há duas semanas está acontecendo o Festival do Rio 2015. E como estudante de cinema, acho incrível esse Festival, pois é o momento em que nós brasileiros podemos mostrar nossos próprios trabalhos na nossa casa e além dos filmes nacionais podemos encontrar filmes de todos os lugares, é o encontro com cineastas do mundo inteiro para podermos compartilhar e trocar experiências e ideias. Para aqueles que não conhecem ou nunca foram vale a pena visitar o espaço que se instala na Zona Portuária, porém o Festival acaba hoje, para mais dúvidas basta entrar no site do próprio evento http://www.festivaldorio.com.br .

Bom, vou contar para vocês um pouco sobre o festival…

O Festival do Rio foi criado em 1999 e de lá para cá, o Festival se firmou como um dos mais importantes do mundo e destino obrigatório para os principais destaques cinematográficos do ano. O evento é realizado pelo Cinema do Rio e pelo Cima – Centro de Cultura, Informação e Meio Ambiente, responsáveis pela produção do Festival, realização da Première Brasil e pelo RioMarket, maior mercado do audiovisual da América Latina.

De 1º a 14 de outubro de 2015, o Rio de Janeiro é capital mundial do cinema, trazendo centenas de títulos de mais de 60 países. Além das mostras já tradicionais, como Panorama, Expectativa, Première Brasil, Midnight, Première Latina etc. E durante o Festival, enquanto o público se delicia com os filmes, nas salas e lonas, a indústria se encontra mais uma vez no RioMarket. É lá que executivos, diretores, técnicos e roteiristas vão negociar produções futuras e discutir como desenvolver, produzir e comercializar novos filmes, da ideia inicial à exibição, além de debater o mercado audiovisual de hoje e o que se espera para os próximos anos.

Alguns dos nomes mais importantes do cinema mundial já passaram pelo Festival apresentando seus filmes. Foram diretores como Roman Polanski, Costa-Gavras, Tom Tykwer, Dario Argento, Leos Carax, Im Sang-soo, João Pedro Rodrigues, Masahiro Kobayashi, Louis Malle, Carlos Saura, John Waters, Peter Greenaway, Stephen Frears, François Ozon, Todd Solondz e os irmãos Paolo e Vittorio Taviani; além de atores como Jeanne Moureau, Samuel L. Jackson, Marisa Paredes, Jeremy Irons, Forest Whitaker, Kylie Minogue, Willem Dafoe, Charlotte Rampling, Ricardo Darín, Danny Glover, Harvey Keitel, Helen Mirren, Isabelle Huppert e Jane Birkin, entre muitos outros.

Nesta Terça feira dia 13/10 saiu o resultado da premiação. O grande vencedor da 17 edição do festival de melhor longa metragem  foi o filme Boi Neon do diretor Gabriel Mascaro, conquistando mais três prêmios como melhor roteiro, melhor fotografia e melhor atriz coadjuvante. Pela votação popular o melhor longa premiado foi o filme Nise – Coração da Loucura do diretor Roberto Berliner

Abaixo a lista com os filmes participantes e os premiados de cada categoria:

PREMIÉRE BRASIL

MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS-METRAGENS DE FICÇÃO:

“Boi Neon”, de Gabriel Mascaro, 101 min (PE)

Prêmio de Melhor Longa-Metragem de Ficção eleito pelo Júri Oficial

Prêmio de Melhor Roteiro – Gabriel Mascaro

Prêmio de Melhor Fotografia – Diego Garcia

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante – Alyne Santa

“Nise – Coração da Loucura”, de Roberto Berliner, 109 min (RJ)

Prêmio e Melhor Longa-metragem de Ficção eleito pelo Voto Popular

“Campo Grande”, de Sandra Kogut, 109 min (RJ)

Prêmio de Melhor Montagem – montador Sérgio Mekler

“Quase Memória”, de Ruy Guerra, 95 min (RJ)

Prêmio Especial do Júri

“Califórnia”, de Marina Person, 85 min (SP)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante – Caio Horowicz

“Mate-me Por Favor”, de Anita Rocha da Silveira, 101 min (RJ)

Prêmio de Melhor Atriz – Valentina Herszage

Prêmio de Melhor Direção – Anita Rocha da Silveira

“Aspirantes”, de Ives Rosenfeld, 75 min (RJ)

Prêmio de Melhor Ator – Ariclenes Barroso

Prêmio de Melhor Direção – Ives Rosenfeld

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante – Júlia Bernat

Também competiram “A Floresta Que se Move” (RJ), de Vinícius Coimbra; “Beatriz”, de Alberto Graça (RJ); “Introdução à Música do Sangue”, de Luiz Carlos Lacerda (RJ); “Mundo Cão”, de Marcos Jorge (SP); “Órfãos do Eldorado”, de Guilherme Coelho (RJ); “Tudo que Aprendemos Juntos”, de Sérgio Machado (SP).

MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS-METRAGENS DE DOCUMENTÁRIO:

“Olmo e a Gaivota”, de Petra Costa e Lea Glob, 82 min (SP)

Prêmio de Melhor Longa-Metragem de Documentário – eleito pelo Júri Oficial

“Betinho – A Esperança Equilibrista”, de Victor Lopes, 90 min (RJ)

Prêmio de Melhor Longa-Metragem de Documentário – eleito pelo Voto Popular

“Futuro Junho”, de Maria Augusta Ramos, 100 min (RJ)

Prêmio de Melhor Direção

Também competiram “Cordilheiras no Mar: A Fúria do Fogo Bárbaro”, de Geneton Moraes Neto (RJ); “Crônica da Demolição”, de Eduardo Ades (RJ); “Marias”, de Joana Mariani (SP);

“Mario Wallace Simonsen, Entre a Memória e a História”, de Ricardo Pinto e Silva (SP).

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS:

“Pele de Pássaro”, de Clara Peltier, 15 min (RJ)

Prêmio de Melhor Curta-metragem

“Até a China”, de Marão, 15 min (RJ)

Eleito pelo Voto Popular

Também competiram “Cumieira”, de Diego Benevides (PB); “Fantasia de Papel”, de Tetê Mattos (RJ); “Guida”, de Rosana Urbes (SP); “Mar de Fogo”, de Joel Pizzini (RJ); “Marrocos”, de Andrea Nero e Iajima Silena (SP); “Olho-Urubu”, de André Guerreiro Lopes (SP); “Serra do Caxambu”, de Marcio Brito Neto (RJ); “Som Guia”, de Felipe Rocha, 15 min (RJ).

NOVOS RUMOS – longas-metragens

“Beira-Mar”, de Filipe Matzembacher & Marcio Reolon, 83 min (RS)

Melhor Longa-metragem

“Jonas”, de Lô Politi, 90 min (SP) (recebeu o prêmio especial do júri)

Prêmio Especial do Júri

Também competiram “A Morte de J.P. Cuenca”, de João Paulo Cuenca (RJ); “A Seita”, de André Antônio (PE); “Clarisse ou alguma coisa sobre nós dois”, de Petrus Cariry (CE); “Ralé”, de Helena Ignez (SP).

NOVOS RUMOS – curtas-metragens:

“Outubro Acabou”, de Karen Akerman, Miguel Seabra Lopes, 24 min (RJ)

Melhor Curta-metragem

Também competiram “Escape From My Eyes”, de Felipe Bragança (RJ); “Imóvel”, de Isaac Pipano (RJ); “Tarântula”, de Aly Muritiba e Marja Calafange (PR).

Lista cedida no site http://g1.globo.com

Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!
Comentários no Facebook

Deixe uma resposta

Você também pode gostar de