Sobre

carla
Carla Diaz começou sua carreira aos dois anos de idade, em São Paulo, fazendo filmes publicitários. Talentosa, passou a ser freqüentemente convidada para muitos outros comerciais, totalizando mais de 180.

Nas novelas, a atriz estreou com apenas 4 anos em “Éramos Seis”, do SBT, dirigida por Nilton Travesso, na qual vivia Eliana filha da personagem de Flávia Monteiro.

No cinema pela primeira vez, aos 5 anos, fez o filme Super Colosso.

Ainda na mesma emissora, fez outras novelas, como “Colégio Brasil” e a infanto-juvenil “Chiquititas”. Nesta novela, ficou conhecida nacionalmente com a sua personagem Maria, mais uma vez como filha de Flavia Monteiro (a protagonista Carolina), foi um dos seus papéis mais notáveis na tv e que se transformou em 5 modelos de bonecas. Devido às gravações, que foram feitas na Argentina, Carla se alfabetizou em espanhol e até hoje fala fluentemente. Ao todo foram quase 3 anos nesse projeto, com direito a turnê de shows pelo Brasil. Certamente é uma novela que marcou uma geração e a história da tv brasileira por conta do grande sucesso.

Mais uma vez, no cinema, participou do filme “Xuxa Popstar”.

Em janeiro de 2000, aos 9 anos, se mudou para o Rio de Janeiro, pois foi contratada pela TV Globo, ganhando destaque em novelas de sucesso. “Laços de Família” de Manoel Carlos dirigida por Ricardo Waddington, foi a sua primeira, com a personagem Rachel, afilhada de Vera Fischer. Em “O Clone”, de Glória Perez e direção de Jayme Monjardim, fez a inesquecível Khadija, filha da protagonista Jade (Giovanna Antonelli) e de Said (Dalton Vigh). Personagem marcante pela sua atuação, pelos bordões e pela desenvoltura com a dança do ventre. Com essa personagem, Carla ganhou todos os prêmios que foi indicada e com a venda da novela, também ficou conhecida mundialmente, tendo fãs em diversos países.
Além disso, a jovem atriz também atuou na minissérie “A Casa das Sete Mulheres” como a Angélica, filha dos personagens de Eliane Giardini e Werner Schünemann.
Na sua adolescência, interpretou Cléo, no “Sítio do Picapau Amarelo”, sendo a primeira namorada do personagem Pedrinho.
Ainda na TV Globo, teve grandes participações nos programas “Xuxa no Mundo da Imaginação” e “A Grande Família”.
Aos 17 anos, Carla foi convidada para a novela “Sete Pecados” de Walcyr Carrasco e direção de Jorge Fernando, para a personagem Gina, uma garota soropositivo. Papel de grande destaque que abordou o racismo e o preconceito.
No mesmo ano, fez Valéria no programa “Casos e Acasos” de Daniel Adjafre e Marcius Melhem, com direção de Marcos Schechtman e Jayme Monjardim e pode mostrar seu humor para o público.

Nos palcos:

Sua estreia no teatro foi em 2002 aos 12 anos, com o infantil “O Rapto das Cebolinhas”, de Maria Clara Machado e direção de Gabriel Cortez. Também viveu a Dorothy de “O Mágico de Oz” direção de Gabriel Cortez, onde ganhou o prêmio de melhor atriz pela Academia Brasileira de Letras. A partir dai, nunca mais largou os palcos e fez os espetáculos: “É o Bicho a Ordem Natural das Coisas” com direção de Rosi Campus, o musical “Loja de Brinquedos” com direção de Carlos Thiré, e o musical “João e Maria”, ao lado de Pedro Malta, com direção de Gabriel Cortez.

Com 18 anos e 15 de carreira, Carla voltou aos palcos com a nova versão do musical “O Mágico de Oz” com direção de Gabriel Cortez e também com seu primeiro espetáculo adulto “Motel Paradiso”, um texto de Juca de Oliveira e direção de Bárbara Bruno.

Em 2009, ela assinou um contrato longo com a Rede Record, onde fez a novela “Promessas de Amor” de Tiago Santiago e direção de Alexandre Avancini. Sua personagem era “Juno”, uma jovem rebelde que passou por diversas situações como o romance a La Romeu e Julieta, gravidez, assedio do padrasto, entre muitas mais.
Estreou também o espetáculo “Confissões de Adolescente”, texto conhecidíssimo por varias gerações de Maria Mariana e direção de Matheus Souza, grande sucesso entre os jovens.
Completando 18 anos de carreira, em 2011, Carla foi convidada para a novela “Rebelde” com direção de Ivan Zettel, na Rede Record, para fazer a personagem Márcia Luz, uma garota órfã cheia de mistérios, muito inteligente e de uma personalidade forte que sonhava em conhecer a família. Um produto infanto-juvenil de grande sucesso no Brasil ficando um ano e sete meses no ar.
Paralelo a novela, Carla voltou aos palcos cariocas, com o musical infantil “Um Chorinho Pra Dona Baratinha”, texto de Pedro Murad e direção de Gabriel Cortez. Além de atuar, produziu pela primeira vez junto com o ator Thiago Oliveira. Um espetáculo que ficou anos em cartaz e viajando também pelo Brasil.
Em 2013, continuou com o espetáculo e se dedicou a faculdade de cinema. Também foi convidada para o filme “Sequestro na Rede Social” com direção de Gil Farias, vivendo a personagem Alessandra Saad, que devido a uma grande exposição na internet, tem sua vida vigiada e acaba sendo sequestrada.
No ano seguinte, foi convidada para seu primeiro personagem maduro numa historia bíblica, na minissérie “Milagres de Jesus”. Interpretou Keila, uma jovem que fez de tudo para curar um menino e mais tarde tornou-se madrasta dele.
No mesmo ano, Carla também fez a serie política “Plano Alto” de Marcílio Moraes e direção de Ivan Zettel, no papel de Lucrécia, uma jornalista contra o governo e que foi as ruas manifestar sua indignação. Ao longo da trama tornou-se uma black block, porém, mesmo com tanta força e coragem tinha um lado muito frágil por ter sofrido um abuso sexual na infância. Essa serie foi considerada pela critica o melhor produto feito pela emissora.
Sem seguida, Carla foi chamada pela Rede Record para alcançar novos desafios: apresentar A Fazenda Online, um reality show apresentado diariamente no portal R7.
Em 2015, volta aos palcos com o espetáculo “A-Traídos”de Pedro Jones. E logo emenda com o musical “Estúpido Cupido” de Flavio Marinho e direção de Gilberto Gawronski, história que remete a novela Estúpido Cupido de 1970. Nesse musical, Carla interpreta Danielly, uma garota engraçada, sensual, direta, sem noção, inocente e que arranca boas risadas do público.

Carla ganhou alguns prêmios como melhor atriz pelo seu trabalho:
– Melhor Atriz do Programa do Faustão TV Globo.
– Prêmio de Melhor Atriz Qualidade Brasil.
– Prêmio de Melhor Atriz Contigo.
– Prêmio de Melhor Atriz Jovem Brasileira.
– Prêmio de Melhor Atriz pela Universidade Veiga e Almeida.
– Prêmio de Melhor Atriz da Revista Conta Mais.
– Prêmio de melhor Atriz de Teatro pela Academia Brasileira de Letras.

 

QUER FALAR SOBRE POSTS, DAR SUGESTÕES OU OPINIÕES?

Mande um e-mail para [email protected] e ficarei muito feliz em responder!
Se o assunto for comercial ou sobre parcerias pode enviar um e-mail para [email protected]